EXEMPLOS

 

ACRÓSTICOS EMPRESARIAIS

OU INSTITUCIONAIS

 

 

JANELAS DE NATAL 
  
Crianças empoleiradas nas janelas 
Observam a infinitude do Céu 
Na noite em que as estrelas 
Jubilando anunciam Papai Noel 
Unificando todas as esperanças 
Num simples sonho de criança 
Traduzido nos sorrisos banguelas 
Ou nos bilhetinhos de papel. 
  
Horas e horas em vigília 
Até cederem ao cansaço        
Beijos de toda a família 
Inúmeros e ternos abraços 
Trocados com o mais puro 
Amor dos pais que no escuro 
Colocam os presentes no chão 
Impecavelmente dispostos 
Ocultando a contragosto 
No remetente sideral 
As assinaturas que estão 
Legando a magia do Natal. 

Na manhã acontece o milagre 
Os pequenos desesperadamente 
Vão até ao pé da linda árvore 
Ansiosos para abrir os presentes. 
  
Pais, filhos, avós e amigos 
Experimentam o amor de Deus 
Refletido nos olhos pequeninos 
Intrigados sobre como desceu 
Mais uma vez o velhinho barbudo 
E também gordo e cabeludo 
Trazendo tantos pacotes pesados 
Resposta essa que ninguém tem 
Afinal de contas os segredos do além 
Lá no Céu ficam guardados. 
  
Eduardo de Paula Barreto 
06/11/2017.

 

 

 

 

 ‘CENTRO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL BRÁS-MOOCA’
 
Vidas eram ceifadas na luta por uma constituição
Indignados e valentes soldados bravamente enfrentavam
Canhões, armas pesadas, recursos bélicos de infinita dimensão
Enquanto os nossos heróis com destemor e poucas armas guerreavam
Não obstante eram os únicos que contavam com a razão
Transcorria-se em trinta e dois uma luta paralela
Igualmente nobre por se tratar da alimentação da esperança
Numa iniciativa altruísta de um grupo de mulheres de alma tão bela
Ao comando da Dona Yaya surgia a Grande Casa de Abrigo e Formação para Crianças
 
Resgatar a dignidade dos ainda tão jovens permitindo-lhes ver
Iluminado caminho não encoberto pela fumaça dos canhões
Braços de senhoras voluntariosas que amparavam e permitiam às crianças crescer
Envolvidas numa atmosfera de amor, cuidado e valiosas lições
Incomparável dedicação que produzia em cada peito jovem intenso desejo de viver
Romperam-se as barreiras do tempo e aquelas crianças se transformaram em cidadãos
Os quais serão sempre testemunhas da grandeza de alguém que ousou simplesmente crer
 
Dona Yaya dedicou-se por décadas à filantropia contribuindo assim com a sociedade
A qual jamais saberá quantos homens de bem herdaram um pouco de sua dignidade
 
Lembremos daqueles bravos soldados que cravaram marcas indeléveis com suas botas
Unindo-se à Dona Yaya na batalha por um futuro promissor
Zelemos todos então pelo grandioso Centro de Assistência Social Brás-Mooca.
 
Eduardo de Paula Barreto

   

 

CÉLULAS  TRONCO

 

Corrigir o que está errado com a árvore doente

Extraindo dela uma ínfima parte com poder de curar

Latente remédio habita a tão pequena semente

Um grão se perde para outros milhões poderem brotar

Livre do mal tal árvore cumprirá sua missão plenamente

Assim como a semente que foi utilizada para salvar

Sendo ambas importantes mas com funções diferentes  

 

Tamanho avanço da ciência que traz esperança renovada

Recuperar a qualidade de vida daqueles que sofrem

Os quais são como árvores feridas que devem ser curadas

Nutrindo-se com células-tronco, sementes do homem

Com isso as lágrimas tristes serão minimizadas

Outras surgirão, as de alegria, que a todo peito consomem.    

 

Eduardo de Paula Barreto

 

LIVRARIA SICILIANO


Letras dispostas ordenadamente

Imagens que paralisam o tempo

Valiosos tesouros gravados na mente

Raios de luz do mais puro conhecimento

Armas silenciosas, discreta artilharia

Reduzem a pó a ignorância

Impregnam no homem a sabedoria

A conquista que tem a maior relevância  


São relatos de acontecimentos ou obras de ficção

Infinitos assuntos austeros ou de entretenimento

Copiosas relíquias didáticas para educação

Indispensáveis artigos sobre fatos que ocorrem no momento

Lindas imagens caladas para simples contemplação

Impulsionando os séculos vão-se os dias mas fica o alento

A certeza de que a história será legada para as futuras gerações

Nada supera a importância das letras como instrumento

O recurso que perpetua a memória de uma civilização.  


Eduardo de Paula Barreto  



MINISTÉRIO PÚBLICO 

 

Momentaneamente senti-me como um verdadeiro cidadão

Indescritivelmente bem tratado como se fora uma personalidade

Não que me tenham dado privilégios ou alguma concessão

Impressionei-me apenas com a sua cordialidade

Ser recebido por profissionais com um sorriso súbito

Tranquiliza aqueles que procuram refúgio nas autoridades

Encontrei a plena defesa da cidadania no Ministério Público

Reduto que nos faz crer ser possível um mundo de igualdades

Invólucro de homens de bem cuja missão os torna únicos

Os quais exercem suas funções com toda dignidade.  


Permita o Universo que jamais ninguém consiga

Usurpar deste defensor público parte do seu poder

Busquemos enriquecê-lo fazendo com que prossiga

Lutando para que o respeito humano possa prevalecer

Impedindo que muitas lágrimas continuem a ser vertidas

Com sinceridade faço esta homenagem para que possa reconhecer

O seu papel é um sacerdócio sagrada incumbência divina.  

 

Eduardo de Paula Barreto  

 

SUPLEMENTO FEMININO ‘ESTADÃO’ 

 

Surpreendente como o desvendar de um mistério

Uma feiticeira que encanta com seus modos e trejeitos

Preciosa como o mais cobiçado dos minérios

Lança aguda que transpassa qualquer peito

Embora às vezes se faça de submissa

Mantém em suas mãos todo o controle

Embriaga o homem com um simples toque, uma carícia

Nocauteia o forte com um beijo, com seus amores

Transforma qualquer ambiente num prazer, numa delícia

Ostenta no coração o remédio para todas as dores.

 

Flor que nasceu para ser cultivada com carinho

Embora distante de um jardim qualquer

Muito mais importante é não se sentir sozinho

Iluminando a vida com a luz de uma mulher

No passar das horas o homem ansioso espera

Ir ao encontro do seu mais desejado mimo

No calor do abraço ser beijado por ela

Orgulhar-se por ser homem e sujeitar-se ao domínio feminino.

 

Eduardo de Paula Barreto

 
DIÁRIO DO COMÉRCIO 
 
Dados precisos, oportunos e fundamentais
Iluminam as folhas com luzes em forma de letras impressas
Assim o homem vê muito além dos olhos carnais
Respira fundo e na luta pela cidadania ingressa
Imensurável é a importância da missão dos jornais
O companheiro constante que municia e apressa.
 
Diante do registro das tragédias e comédias
O homem informado consegue manter-se no controle das rédeas.
 
Conquistas após lutas sangrentas
O sorriso daquele que não se deixa abater
Mudando o rumo da história sem rasuras ou emendas
Escrevendo novos textos que dão prazer de ler
Reflexo de um povo alerta se revela nas conquistas
Cercando-se por um mar de letras que aproxima o universo
Ilhas se tornam um único bloco de terra ligado pelas notícias
O papel dignamente desempenhado pelo Diário do Comércio.
 
Eduardo de Paula Barreto
 
 
ACRÓSTICOS PESSOAIS
 
 
 
LUTANDO POR SÃO PAULO
 
 
As características que determinam a grandeza de um homem
Refletem em seus olhos através do brilho da dignidade
Mais nobre do que a joia rara que a ferrugem consome
Alva alma repleta de virtudes, tesouro de verdade
Não existem verbetes suficientemente fortes
Dignos de serem empregados na descrição da sua personalidade
O verdadeiro amigo que oferece sua mão àquele que sofre
 
A ética é condição básica presente em seus passos
Lutador incansável pela valorização da família
Expoente da refinada cultura que sem ceder ao cansaço
Xeque-mate na pobreza intelectual e em tudo que não brilha
Assim segue caminhando na defesa da cultura
Na luta pela garantia do exercício do trabalho
Do direito à propriedade, na superação das agruras
Refinado monarca que transforma as gotas de orvalho
Em néctar dos deuses, aumentando sua estatura
 
Das sábias mãos, talentosas e artísticas
O brinde à sabedoria na revista do Instituto Histórico e Geográfico
Suas palavras são dispostas com profunda habilidade jornalística
 
Simplesmente alguém que recebeu como legado
A nobreza de alma independentemente de regime político
No domínio das línguas, das palavras e no viver equilibrado
Traduzido na robustez do seu perfil interior e físico
Os que o conhecem desejam integrar o seu reinado
Sendo sempre os súditos de um príncipe verídico.
 
Eduardo de Paula Barreto
 
 

 

 
A CHAVE.
  
 
Mosteiros enigmáticos, templos sagrados
Almas em contato com a imensidão
Rios de energia pelos quatro cantos enviados
Cordão umbilical ligando Deus ao seu coração
Esquecimento repentino das coisas que são pequenas
Largo entendimento sobre a grandiosidade do viver
Experiência não corpórea que muito vale a pena
 
Fartando-se assim da luz do Grandioso Ser
Esses são momentos de inexplicável valor
Receita perfeita para obter-se paz
Nada é superior ao desenvolvimento interior
Alcança-se isso com o que se pensa e com o que se faz
Na busca pela proximidade com o Criador
Descobrimos a chave que abre qualquer porta
Assim tocamos Suas mãos apenas exercitando o amor.

 

Eduardo dePaula Barreto

 

 

 

 

SÃO PAULO EM BOAS MÃOS

 

 

Nas páginas do livro desta cidade

Encontramos valiosos lutadores

Libertários incansáveis, conquistadores da hombridade

Legaram como tesouro aos seus sucessores

Yin-yang, forças do equilíbrio que nos trouxeram dignidade

 

Miríade de seres compondo a estrutura

Atuando como protagonistas de cada história

Rascunho que bem cuidado determina a nossa cultura

Transformando o passado de lutas em presente de glória

Imenso bloco de pedra rústica transformado em escultura

Nas mãos de quem com determinação vislumbra apenas a vitória

Sangrando por entre os dedos, mas nunca perdendo a empunhadura

 

Conservar acesa a chama das nossas tradições

Aflorando em cada peito a valorização do nosso passado

Nos traz a esperança de que as futuras gerações

Darão ao nosso povo o valor que lhe deve ser dispensado

E é com mãos como as suas que cuidam de São Paulo e seus registros

Imergindo-se neles como se fossem um texto autobiográfico

A esperança permanece de que seu exemplo seja sempre seguido

Sendo assim preservado o Instituto Histórico e Geográfico.

 

Eduardo de Paula Barreto

 

 

ANA MARIA BRAGA

 

Acreditar com forças maiores do que a razão
Nunca duvidando que suas metas serão alcançadas
Atinge-se assim o doce sabor da realização
 
Muitos obstáculos são colocados em nosso caminho
Aqueles que não os têm se consideram pessoas de sorte
Redondamente enganados seguem rindo sozinhos
Ignorando que cargas pesadas são dadas apenas aos mais fortes
Aos quais será concedida a evolução eterna como destino
 
Basta reconhecer a grandeza da luz que não se apaga
Resquícios do Criador que vivem em nosso espírito
Algumas pessoas parecem nascer iluminadas
Gozam de uma força inata, conhecimento empírico
Assim é como a vejo querida Ana Maria Braga.
 
Eduardo de Paula Barreto

 

ADRIANE GALISTEU
 
A beleza é apenas mais uma das suas qualidades
Duvido que seja entre todas a mais relevante
Raios de luz jorram de seus olhos difundindo felicidade
Iluminando o mundo em cada minúsculo instante
Assim ao vê-la toda sonhada ficção parece tornar-se realidade
No sorriso dos seus lábios a mensagem mais importante
Embora distantes trocamos o calor de um abraço de verdade
 
Gloriosos momentos em que você nos transporta
Além das fronteiras da nossa imaginação
Levados por suas mãos que abrem a imensa porta
Introduzindo-nos num mundo formado por pura emoção
Sentimos uma dor no peito quando alguém diz: Corta!
Tirando o prazer de assistir à programação
E se é verdade que você se importa
Utilize por mais tempo as câmeras da televisão.
 
Eduardo de Paula Barreto

 

HEBE CAMARGO
 
Há na TV uma gracinha de apresentadora
Emociona aquele que seus olhos consegue fitar
Bela senhora de pueril alma encantadora
Especial criatura com a qual o universo resolveu nos brindar
 
Com palavras bem colocadas, com graça e firmeza
Atinge o âmago de cada telespectador
Munida de conhecimento, dignidade e certeza
Atrai para si admiração, respeito e amor
Referência eterna de profissionalismo e beleza
Gardênia, orquídea, Hebe, rosa, é tudo flor
Ornamentos básicos para manter bela a natureza.
 
Eduardo de Paula Barreto